PFISTER - As Pirâmides Coloridas de Pfister - Cartela Base (Conj. com 3)

PFISTER - As Pirâmides Coloridas de Pfister - Cartela Base (Conj. com 3)

Descrição

 

A autora responsável pelo padronização brasileira, Dra. Anna Elisa de Villemor-Amaral resgata para os usuários de técnicas projetivas o teste de Pfister, introduzido no Brasil em 1966 pelo seu pai Fernando de Villemor-Amaral, conservando em grande parte seu conteúdo original, revisto e atualizado pela autora, acrescentando um capítulo sobre as evidências de validade do Pfister, por Ricardo Primi, outro sobre Psicodiagnóstico diferencial e psicopatologia de  autoria de Lucila Moraes Cardoso e Renata Rocha Campo Franco, além de casos clínicos.

 

A tarefa do Pfister consiste em apresentar ao examinando a caixa com os quadrículos, que são despejados sobre uma mesa, e apresenta-se o cartão contendo o esquema da pirâmide e solicita-se que o sujeito cubra os espaços da pirâmide de forma que o mesmo construa uma que fique de seu gosto, usando livremente dos quadrículos coloridos disponíveis até que o mesmo a considere completa e bonita a seu gosto.

 

O aplicador registra todos os movimentos da colocação na folha de protocolo seguindo a codificação das cores e espaços previstos no protocolo. Outras duas pirâmides são apresentadas na sequência, com a mesma instrução para execução. Ao final o aplicador coloca as três a sua frente e solicite que o sujeito identifique a mais bonita, a segunda e a terceira. 

 

03 Cartelas de base para aplicação

 


Ficha técnica

 

População: A partir dos 07 anos de idade.

Aplicação: Individual.

Tempo de aplicação: Em média 01 hora.

Contexto recomendado: Clínico, Organizacional e Trânsito

 

 

INSTRUMENTO RESTRITO A PSICÓLOGOS

    R$25,00Preço

    CONFIANÇA

    em avaliações psicológicas